domingo, 10 de outubro de 2010

Vote consciente, não em coma

 Eu tenho certeza que todos, quer dizer, grande parte da população brasileira escolhe seu candidato à presidência com esperança de uma vida melhor, isso é óbvio. Mas é preciso pensar em pluralidade também, digo, pensar usando a ferramenta única e indecifrável que lhe foi dada: o cerébro. É preciso pensar como dois, três ou mais, tentar ao menos, ISSO faz você votar por um país melhor E por uma vida melhor. Da mesma maneira que se deve saber viver em sociedade, por que precisa, faz você entender que a vida do próximo também precisa melhorar.
 Os candidatos, esses sim, todos dirão o que você quer ouvir, aguçarão sua ambição e dirão até mesmo do que você precisa. Prometendo tudo a todos e a você, como se fosse um bônus por votar nele em vez de ser a própria obrigação construir um país melhor... e é aí que precisamos esquecer um pouco dessas promessas, do partido, os efeitos especiais e as músicas animadoras. É só você e seu candidato, frente a frente. É preciso conhece-lo, de uma vez por todas, saber se há um passado digno ou questionável, se já governou - como governou - ou se é experiente, e saber de seu caráter, suas atitudes, a sua ética. Isso eleitor, não é difícil descobrir, a vida de um candidato é pública, praticamente. E todos temos meios para pesquisar ou caso não tenha, peça ajuda a alguém.
 Depois de conhecer de verdade seu candidato, e escolher se é nele que você vai depositar quatro anos de governo, dê as mãos, lute junto por um país melhor, promovendo-o. Mas, por favor, definitivamente, saiba quem ele ou ela é.

Obs.: Não há parcialidade neste texto. Há apenas o que considero como senso correto de usar o voto. 

Twitter Updates

Contagem de visitantes - ínicio em 09/09/2009

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget